• Cenagri Jr.

Plantas daninhas nas culturas



As plantas daninhas são um dos principais fatores que afetam direta e indiretamente a produtividade da cultura. Seus efeitos vão desde a competição de nutrientes e alelopatia, gerando como resultado a perda de rendimento, até fatores mais indiretos como abrigos para pragas e doenças, aumento do custo de produção e dificuldades na hora da colheita. Os prejuízos das plantas daninhas podem chegar até 90% da colheita se não aplicado nenhum controle.

Essas plantas possuem uma facilidade em se adaptar aos mais diferentes lugares, por conta dessa melhor adaptação possuem mais facilidade em obter os recursos necessários para seu desenvolvimento, como por exemplo: Água, luz e nutrientes, ocasionando uma competição com a cultura. Algumas daninhas diminuem a competição com as outras plantas através da alelopatia, onde irá ocorrer a liberação de toxinas que penetram o solo e impedem o crescimento das concorrentes.



Desenvolvimento e grau de interferência


O seu desenvolvimento é rápido, elas garantem sua perpetuação por meio de dormência e germinação desuniforme de suas sementes, seu expandimento pode ser através de sementes, pois possuem uma produção elevada, porem algumas espécies têm capacidade reprodutiva através de bulbos, tubérculos, rizomas e enraizamento.

O grau de interferência é determinado pelas espécies que ocorrem na área, pela distribuição espacial da comunidade infestante, pelo período de convivência entre as plantas daninhas e a cultura e pelo ambiente. Para a realização apropriada do Manejo Integrado de Plantas Daninhas (MIPD), é importante e necessário que seja feita uma identificação correta das espécies presentes e sua frequência na área, pois cada espécie apresenta seu potencial para se estabelecer e sua agressividade, o que pode interferir de forma caracterizada na cultura.


Métodos de Controle


Dentre os tipos de manejo para plantas daninhas temos:

- Manejo cultural: É indicado utilizar cultivares mais competitivos, um espaçamento mais estreito, densidade de plantio mais alta, sistemas de cultivos distintos e a rotação de culturas.

- Manejo mecânico: O mais indicado é o cultivo do solo, onde se arranca as plantas daninhas através do revolvimento do solo.

- Controle físico: Se emprega a prática da inundação, fogo, cobertura morta, solarização e controle térmico.

- Controle biológico: Irá utilizar os inimigos naturais para controlar as plantas daninhas. É dividido em três praticas: A inoculativa, inundativa e a aumentiva.

- Controle químico: Nas principais culturas os herbicidas são utilizados como o principal método de controle de plantas daninhas, sendo o principal utilizado no Brasil e no mundo o glyphosate.


Referências:

Carvalho, Leonardo Bianco de

Plantas Daninhas / Editado pelo autor, Lages, SC, 2013: https://bit.ly/392gAKL

Embrapa Plantas daninhas sobre o tema. disponivel em: https://bit.ly/2UFmRUb


Gostou desse conteúdo e precisa de ajuda com sua lavoura? Entre em contato com nossa empresa, temos o projeto ideal para sua realidade!

Fone: (14) 9 9624-9393”


  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto
  • LinkedIn - Black Circle