• Cenagri Jr.

Mosca das frutas

Atualizado: Jul 13

A fruticultura é uma peça fundamental para o agronegócio brasileiro, estima-se que cerca de 2,5 milhões de hectares são destinados ao cultivo de frutíferas, gerando anualmente aproximadamente 10 bilhões de reais. Para se conseguir esse valor são necessários diversos cuidados com a produção dos frutos, um dos cuidados necessários é com a mosca da fruta.



Espécies de destaque


As duas principais espécies que aterrorizam os pomares brasileiros são as Ceratitis capitata e Anastrepha fraterculus, onde tem incidência em todo o país. A mosca do mediterrâneo (Ceratitis capitata) possui um Corpo escuro do marrom ao preto, asas curtas com manchas amarelo amarronzadas e pequenos pontos negros. Já a mosca Sul – americana (Anastrepha fraterculus) possuem o tórax predominantemente amarelo com a parte final escurecida lateralmente, asas com faixas e manchas marrom claras e amareladas com desenhos em forma de “S” e “V” invertido.


Danos à cultura


As principais culturas que ocorre sua incidência são Acerola, Ameixa, Goiaba, Manga, Pêssego, Uva, Mamão, Citros, Maçã, Maracujá, Nectarina, Nêspera e Pêra. Os danos diretos são sintomas bem característicos, depois que a fêmea ovoposita ocorre aparecimento de halo de coloração escura com aproximadamente 2 cm de diâmetro em volta do local onde foi feita a postura. Quando as larvas nascem, este halo vai ficando com cor acastanhada devido ao apodrecimento da casca. É exatamente aí, sobre esses tecidos destruídos, que se desenvolvem certos fungos. Os danos indiretos estão relacionados à redução de produtividade das plantas, à queda dos preços dos frutos devido a problemas de qualidade e à imposição por países importadores de barreiras comerciais e fitossanitárias, resultando na exigência de tratamentos quarentenários de pós-colheita para evitar a introdução destas pragas.


Controle


Para o controle, a primeira atividade a ser feita é o monitoramento da infestação, geralmente para essa atividade são utilizadas as armadilhas do tipo McPhail e a Jackson. Após a implantação da armadilha e feita sua coleta, é realizado a contagem dos insetos e feito o índice da mosca/armadilha/dia (MAD), O índice MAD é calculado pela quantidade de moscas capturadas nas armadilhas, dividido pelo número de armadilhas inspecionadas, vezes o número de dias entre coletas. Após isso deve se fazer também a amostragem dos frutos, pois irá averiguar a relação as moscas coletadas com a infestação. Após essas operações, é determinado o tipo de controle a aplicar seja ele cultual, biológico ou o químico.

Referências :

https://bitlybr.com/JBT9i

https://bitlybr.com/W6Ws1DZ3

Gostou desse conteúdo e precisa de ajuda com sua lavoura? Entre em contato com nossa empresa, temos o projeto ideal para sua realidade!

Fone: (14) 9 9624-9393.

  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto
  • LinkedIn - Black Circle
001.png